Estagiando: persistência desde o início da graduação

Hoje vamos conhecer a história da psicóloga Aline Gadenz

Tempo estimado de leitura: .

15 de setembro de 2022

Conquistar um estágio exige algumas características importantes dos candidatos. Ter dedicação pelo que faz, estar aberto a novas possibilidades de aprendizado, ser uma pessoa organizada e focada são algumas delas. Foi com essas atribuições que a psicóloga Aline Gadenz alcançou diversas oportunidades extracurriculares, desde o início da sua graduação na Atitus.

Quando estava no terceiro semestre do curso de Psicologia, a então estudante se inscreveu no Centro de Integração Empresa – Escola (CIEE) de Espumoso, onde vive com seus familiares. “Foi por meio do CIEE que consegui minha primeira missão em apoiar o atendimento de crianças em escolinhas infantis do município, aplicando o conhecimento recebido em aula. Lá eu fiquei 2 anos e meio, pois no final tive dois alunos especiais em uma escola em que eu era monitora”, salienta.

Logo após a primeira experiência extracurricular, Aline passou no processo seletivo para o cargo de visitadora social, do programa Primeira Infância Melhor (PIM), promovido pela prefeitura daquela cidade. “Neste segundo desafio eu era responsável pela criação de atividades de acordo com cada criança, respeitando o desenvolvimento, as idades, tudo que envolvia planejamento e execução”, enfatiza a egressa da Atitus.

Simultaneamente ao PIM, ela chegou a atuar por 6 meses em um asilo de idosos, mas com a pandemia, as atividades foram suspensas, assim como o estágio, já que as visitas eram presenciais nas residências e exigiam maior interação com crianças e familiares.

Com um retorno incerto, a estudante não ficou parada e buscou outra prática profissional, dessa vez na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). “Trabalhei com dois alunos especiais, onde contribuí para com o atendimento deles juntamente com outro colega da graduação. Graças a mais essa importante atividade, pude concluir as horas de estágio básico, da grade curricular”, disse.

Alguns meses depois, Aline já estava se preparando para o estágio organizacional, o que com muita persistência, se concretizou na Cooperativa Tritícola de Espumoso LTDA (Cotriel). “Me dediquei muito, participava de eventos, ajudava nas seleções de pessoal, sempre estava envolvida nas atividades da empresa. Até quando comecei a fazer alguns processos seletivos sozinha, criando autonomia e demonstrando meu interesse nas funções, mesmo sendo estagiária”, explica.

Em novembro do ano passado, veio a notícia tão esperada: a efetivação pela Cotriel. “Tive a oportunidade de iniciar numa empresa muito legal, que precisava de mão de obra específica. A psicóloga supervisora me passava essa visão de carreira profissional, então, graças a ela, tive essa abertura, esse espaço, me delegando funções, responsabilidades, sem medo algum. Já com a efetivação, fiquei responsável pelas contratações desde o primeiro dia”, comemora.

Atualmente, Aline é analista de gestão de pessoas da empresa e revela o segredo para conquistar um estágio que, posteriormente, pode se converter em contratação. “Estou muito feliz na minha função, sendo que antes mesmo de me formar já estava trabalhando. Acredito que para conquistar um estágio é preciso muito esforço e dedicação, sem se importar em fazer algumas coisas na área que, às vezes, não é bem o que gostaríamos. É preciso ser persistente e correr atrás de tudo aquilo que se almeja”, finalizou a psicóloga, que se graduou recentemente pela Atitus.

Série Estagiando

Toda semana contamos histórias de alunos da Atitus que viveram experiências enriquecedoras nos estágios. Acompanhe pelo site e pelas redes sociais da Instituição.

Mais Acessados

... Notícias

Medicina Atitus 2024/1:  2ª chamada de aprovados no processo seletivo

27 de novembro de 2023

... Carreiras

Administração Pública: Como trabalhar na área?

14 de dezembro de 2023

... Tecnologia

3 livros essenciais para os apaixonados por Ciência da Computação

26 de setembro de 2023